Quando crianças podiam brincar com urânio

[Entrar em contato]

Um Kit infantil de ciências trazia em seu arsenal um conjunto com quatro tipos de minério de urânio, eletroscópio, contador Geiger, manual, livro em quadrinhos sobre como dividir o átomo e instruções do governo sobre Prospecção de urânio.

Existiu uma época onde a ciência entendia a radiação com um produto sem restrições e isso ajudou a popularizar todo tipo de produto radioativo. Inseridos na água e em produtos de beleza, ou ainda, em terapias alternativas.

Em 1950 o entusiasmo pela radiação chegou na forma de um kit educacional que tinha como objetivo estimular nos jovens o gosto pela ciência. Denominado de “Gilbert U-238 Atomic Energy Lab” o kit era oferecido com os minérios beta-alfa (Pb-210), beta puro (Ru-106), gama (Zn-65) e o alfa (Po-210).

O kit não oferecia riscos se manuseado corretamente e o manual de instruções alertava para este fato dando destaque para a frase “Não coloque PO-210 na boca”. O kit educacional foi comercializado entre 1950 e 1951 não sendo produzido posteriormente.


Garanta sua privacidade!
Baixe aqui o Navegador Brave.